Se Você não Usar os Seus Talentos Agora, Você Irá se Odiar Depois.

Tempo de leitura: 5 minutos

Seus talentos realmente podem fazer muito no que você conquista. Mas, mais importante, é como você percebe e usa eles.

As pessoas têm dificuldades em descobrir quais são os seus talentos e pontos fortes que fazem com que elas vão longe em suas carreiras. Essas pessoas sentem-se surpresas ao descobrir que possuem mais habilidades do que imaginavam, só não tinham descoberto isso.

De fato, a forma que você percebe os seus talentos os determina para o bem ou para o mal. Como percebemos nossos próprios talentos é, muitas vezes, dependente da percepção e peculiaridades psicológicas de outras pessoas.

Talvez você tenha ouvido, quando jovem, que tem muitos talentos. Ou talvez tenha ouvido de uma forma menos encorajadora e com menos cortesia: “Você está desperdiçando todo o seu talento.”

Talvez você ouviu algo completamente diferente: “Você não vale nada. Você nunca vai ser nada na vida. ”

Provavelmente, você não escolheu a(s) pessoa(s) que lhe disse(ram) algumas dessas coisas. E as chances são de que você também não escolheu conscientemente as pessoas ao seu redor que atualmente comentam (explícita ou implicitamente) sobre os seus talentos.

Estamos, como regra, cercados por pessoas que têm expectativas de nós. Baseadas não em nossos verdadeiros talentos, mas sim nas expectativas deles de como vamos expressá-los.

Nós nos comportamos para atender as mais baixas expectativas dos outros. –  TOLEDO, Luciano

As expectativas que os outros têm dizem mais sobre a própria auto-imagem deles, do que com a medida do nosso potencial. Eles também têm baixas expectativas de nós, mas por quê? Porque é assim que eles vêem a si próprios ou por causa do medo de como podemos “forçá-los” a se ver.

É mais útil escolher, conscientemente, pessoas que você vê em um nível de potencial ao qual você deseja alcançar, do que se contentar com colegas que estão te limitando pela própria disfunção deles.

Lembre-se: nós nos comportamos para atender às mais baixas expectativas dos outros.

Mas afinal, o que é talento?

Segundo o dicionário “talento é uma aptidão, natural ou adquirida”. Dessa forma, todo mundo pode ter talentos. Ok, mas isso não responde todas as perguntas, porque o que difere o Pelé do Romário, por exemplo? Ambos aprenderam a jogar futebol e se dedicaram a vida toda pra isso. Daí dá pra perceber que existem graus de talento, uma medida máxima que cada um pode chegar (potencial) .

Ok, se tenho talentos, nasci com dons, vou estudar pra quê? Não é bem assim, o talento pode ser inato, sendo assim, precisa ser lapidado. Nenhuma pessoa, talentosa ou não, nasce pronta. É preciso obter subterfúgios técnicos e teóricos para que esse talento se sobressaia. Às vezes deixamos de atingir o ponto máximo do nosso potencial por não nos dedicarmos o suficiente. Quantas vezes vimos jogadores de futebol, extremamente promissores, que não transformam seu talento em realidade?

Mas e aí? A dúvida permanece, quais são os meus talentos, e para que eles servem?

3 Dicas para encontrar e entender os seus talentos.

  1. Descubra o que você gosta na sua carreira. Descubra quais são as tarefas que você mais gosta. Isso o ajuda a perceber quais são as suas habilidades e o que faz de melhor no seu trabalho.
  2. Pense no que o faz esquecer o tempo. Pense no que faz você esquecer o tempo fora da sua carreira. O que gosta de fazer para se divertir, o que faz o tempo passar rápido demais? Acredite, os seus talentos podem estar escondidos nos seus passatempos.
  3. Pergunte a você mesmo quais são os seus pontos fortes. Pergunte para si quais são os seus pontos fortes. Caso não saiba, leia esse texto “Pontos Fortes! Você sabe quais são os seus?”, ele pode te ajudar. Esse exercício de autorreflexão ajuda a perceber quais são as suas grandes qualidades e se gabar um pouco de tudo o que você é.

Para reconhecer talentos, o próprio e o alheio, é necessário ter conhecimento. É preciso estudar, não só a técnica, mas a parte teórica. Talento tem muito a ver com inovação, ousadia e criatividade. Pergunte-se: o quão criativo eu sou? Faço melhorias a cada trabalho, projeto e/ou tarefa?

Se a resposta for negativa em qualquer dessas perguntas, está na hora de começar a repensar o trabalho e a desenvolver o seu talento.

Perguntas: Você sabe quais são os seus talentos e tem colocado eles a seu serviço? No seu trabalho ou profissão, você consegue usar todo potencial dos seus talentos?

Deixe o seu comentário abaixo sobre como tem vivido em relação a esse assunto e o que tem feito para mudar isso…

Mais alguns textos que podem te ajudar:

Comentário